Polícia Civil e Gaeco fazem megaoperação no Morro do Cavalão em Niterói para cumprir 84 mandatos de prisão

radares

Agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ligado ao Ministério Público Federal, e da Polícia Civil realizam, na manhã de hoje (08), uma megaoperação, intitulada de ‘Pé de Pano’, contra o tráfico de drogas no Morro do Cavalão, localizado na região de São Francisco e Icaraí, na Zona Sul de Niterói. A ação visa cumprir 84 mandados de prisão.

Durante as investigações, foi possível desenhar a espinha dorsal do tráfico de drogas no Cavalão, identificando-se os 84 traficantes (soltos e presos) em suas diversas atribuições. No período de janeiro de 2016 até março de 2017 a comunicação de mais de uma centena de indivíduos foi monitorada com autorização da Justiça e diligências externas foram realizadas.

A investigação verificou que os traficantes do Cavalão abastecem outras comunidades de Niterói, servindo como um verdadeiro entreposto de material entorpecente. Além disso, também foi apurado o envio de cargas de drogas para serem revendidas em presídios.

Segundo o MPRJ, no mais alto posto de liderança da comunidade está Reinaldo Medeiros Ignácio, vulgo Kadá, que, embora preso no Presídio Federal de Mossoró, administra à distância o tráfico no Cavalão.  Ele dá as ordens que julga necessárias diretamente aos seus familiares, que repassam aos outros traficantes. Entre os familiares denunciados que compõem a organização criminosa está sua companheira, Monique Pereira de Almeida, e seus filhos Rafael Medeiros Ignácio e Reinaldo Medeiros Ignácio Junior.

Abaixo de Kadá está Anderson Rodrigues França, vulgo Goelão, na posição de “frente”, responsável pela tomada de decisões práticas em relação ao tráfico. Ele  administra a contabilidade, gerencia os pontos de venda e os “gerentes do tráfico”, supervisiona o envio de cargas, a contratação de advogados para outros traficantes.  Ele é auxiliado por sua companheira, Jaqueline Tavares Medeiros, por sua vez auxiliada pela irmã Ana Mary e pela mãe Jandira – todas denunciadas.

anuncio

-Publicidade-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário.
Por favor digite seu nome aqui