Coordenadoria de Proteção Animal de Maricá em conjunto com alunos da Cultura Inglesa fazem ação para doação de ração.

Em parceria com a Coordenadoria Especial de Proteção Animal de Maricá, alunos da Cultura Inglesa desenvolveram o projeto Lemonade Stand (Barraca de Limonada), que promove o empreendedorismo. Através da iniciativa, o Grupo Amigo Animal (GAARJ), com sede em Itaipuaçu e que foi indicado pela Coordenadoria, receberá a doação de rações que serão adquiridas com o dinheiro arrecadado na venda de rifas e limonada.

“O GAARJ tem um sítio que funciona em Itaocaia Valley, onde cuidam de cerca de 70 animais. Indicamos o grupo para a coordenação do curso e agora além da venda da limonada, eles também receberam doação de pais de alunos e estão fazendo a rifa de uma cesta de chocolates, com a qual pretendem arrecadar R$ 800 para a compra de ração”, explicou a coordenadora de Proteção Animal, Milena Costa.

No último dia 20/06, equipes da Proteção Animal e do GAARJ estiveram juntas na unidade educacional, onde palestraram sobre bem estar animal. “Foi um bate-papo bem legal, onde os alunos interagiram e fizeram relatos pessoais sobre o conhecimento que tem a respeito do cuidado com os animais”, contou Milena.

A aluna Maria Eduarda dos Santos Martins, de 11 anos, falou sobre a experiência. “O que estamos fazendo é muito importante, é uma iniciativa que deve servir de incentivo para outras pessoas. Se todo mundo pensar um pouquinho no outro, podemos melhorar o mundo”, afirmou.

A secretária Deborah Bastos foi uma das responsáveis pela parceira com a Coordenadoria de Proteção Animal. Com o professor e coordenador Gabriel Leal, ela denunciou maus tratos contra dois cães que ficavam em um estabelecimento próximo ao curso, recebeu o apoio da Prefeitura e assim conheceu o trabalho da Coordenadoria. “Quando a prefeitura veio fazer o resgate dos animais, a dona se comprometeu a entregar um deles para adoção e a outra cadelinha foi encaminhada para o veterinário com uma pata quebrada, anemia profunda e doença do carrapato. Isso me sensibilizou e eu me ofereci para dar um lar temporário. Ficaria com ela por um período de 30 dias, mas a família toda se apegou e resolvemos adotar. Hoje em dia a Estopinha é uma cadela muito feliz, que está superando o medo dos maus tratos que sofreu”, contou.

De acordo com Milena, iniciativas como a da instituição e dos funcionários são de extrema importância, tanto no sentido da ajuda, quanto no sentido da divulgação da necessidade de lares temporários. “Precisamos muito da ajuda das pessoas que oferecem um Lar Temporário para os animais resgatados. Eles preenchem uma ficha cadastral na sede da Coordenadoria e podem estipular o período em que poderão cuidar dos bichinhos”.

A Coordenadoria Especial de Proteção Animal fica na Rua Prefeito Hilário Costa e Silva, nº 100, no Parque Eldorado.

anuncioanuncio

-Publicidade-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário.
Por favor digite seu nome aqui