Golpe do 14° salário no Whatsapp

Whatsapp

Dia das crianças, festas de final de ano chegando, país em crise… Quantos de nós não ficaria feliz em receber um dinheirinho extra pra caprichar no presente das crianças, ou na ceia de Natal? Além disso, quantos de nós usa Whatsapp? Praticamente todos né?

Quiz

Baseados nisso, hackers se aproveitam da necessidade das pessoas para desenvolver golpes para lucrarem. Essa semana, um novo golpe foi desenvolvido e espalhado pelo app mensageiro Whatsapp: a mensagem que circula pelo aplicativo diz que trabalhadores nascidos entre janeiro e junho, e que tenham trabalhado de carteira assinada entre 2014 e 2015 têm direito ao benefício. De acordo com a PSafe, empresa responsável pelo aplicativo de segurança digital DFNDR, em apenas dois dias, cerca de 320 mil pessoas foram expostas ao golpe enviado pelo mensageiro.

Após clicar no link onde os usuários que preencham os critérios podem conferir se o valor referente a R$ 937,00 (um salário-mínimo no município do Rio), há o direcionamento para uma outra página onde três perguntas deverão ser respondidas. A primeira é  “Você já possui o cartão cidadão?”; a segunda é “Trabalhou algum mês registrado em 2016/2017?” e a terceira “Atualmente está registrado?”. Independente das respostas dadas, o usuário é direcionado para mais uma página que pede que o link seja encaminhado para 10 outros contatos pelo Whatsapp, aumentando assim a rede de pessoas atingidas pelo vírus. Normalmente, depois daí, já envolvido pelo golpe, a pessoa que está fazendo a tal “consulta” é levada a assinar um serviço de SMS (mensagens de texto) pago ou ativar notificações de pushing, o que permite à quadrilha de hackers entrar em contato diretamente com o usuário sem precisar enviar links. A estimativa é que cerca de 320 mil pessoas já tenha caído nesse golpe específico.

A Caixa Econômica Federal disponibiliza informações sobre segurança em seu portal e nas agências para evitar justamente que golpes como esse sejam aplicados. Além disso, em caso de dúvidas, é possível tirá-las nos canais de atendimento virtual ou nas agências físicas da CEF.

-Publicidade-

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário.
Por favor digite seu nome aqui